Sábado, 20 de maio de 2017 às 17:37 em Novidades
Palavras de Dom Delson às Autoridades

Seguem as Palavras ditas por Dom Frei Manoel Delson Pedreira da Cruz, OFMCap, às Autoridades durante evento de acolhida que começou às 17h desta sexta-feira, dia 19 de maio, na Praça Dom Adauto, no Centro de João Pessoa:

(Saudação inicial franciscana)

Um muito obrigado cordial a todos! A minha gratidão a todas as autoridades constituídas do município de João Pessoa e dos outros municípios, inclusive Campina Grande; minha gratidão às autoridades do estado da Paraíba; e às autoridades federais que vieram receber-me aqui em João Pessoa. Sou-lhes muitíssimo grato! Este gesto de cortesia eu guardarei no meu coração e, desde já, prometo rezar sempre por Vossas Excelências, que têm grandes responsabilidades diante da população paraibana.

Venho assumir a missão de Arcebispo da Paraíba! Estou consciente da grandeza deste encargo que a Igreja me confia e dos desafios que me aguardam.

Chego à Arquidiocese da Paraíba com grande experiência. Antes de ser nomeado bispo, exerci as funções de formador, diretor de Seminário, Vigário Paroquial, Diretor de Rádio, Ministro Provincial e Conselheiro Geral da Ordem, na Ordem dos Frades Menores Capuchinhos. Essa última função foi um serviço internacional, sendo encarregado de toda a América Latina. Nesse período residia em Roma.

Como bispo, tenho vivido múltiplas experiências, iniciando meu ministério episcopal em Caicó (RN), onde permaneci por 6 anos e aprendi muito. Depois, fui para Campina Grande, permanecendo lá por 4 anos e meio, até hoje, e cresci humanamente e como servidor da Igreja.

Lembro isso para dizer que a Igreja está mandando para a Arquidiocese da Paraíba, na conjuntura atual, um Arcebispo com 62 anos de idade, 37 anos de ordenação presbiteral e quase 11 anos de episcopado e de larga experiência eclesial e pastoral. E não poderia ser diferente diante da grandeza da Arquidiocese da Paraíba.

Vejo a Arquidiocese como um campo maravilhoso de evangelização. O povo paraibano é religioso. Sua tradição de fé cristã católica é rica. Sei da sede de Deus deste povo maravilhoso e não podemos decepcioná-lo. Por isso, venho com grande alegria unir-me a esta gente de fé para juntos percorrermos o caminho de esperança e paz, sob o olhar protetor de Nossa Senhora das Neves. Nossa Senhora sempre nos recorda “que para Deus tudo é possível”. Basta estarmos sintonizados com Ele e obedientes. Nisso reside minha segurança como ser humano e como religioso, padre, bispo e, agora, Arcebispo. Deus é quem me conduz. A Ele toda glória e louvor! A Nossa Senhora das Neves, a Mãe que o Filho de Deus deu à Igreja, consagro meu ministério aqui na Arquidiocese da Paraíba.

O sentimento e as disposições que trago são: estar aqui 24 horas por dia a serviço da Igreja, viver como irmão entre irmãos, ser ponte de fraternidade entre todos, trabalhar pela paz, respeitar as diferenças e apresentar os valores cristãos com sua riqueza e beleza.

Ser irmão para mim não é um “slogan”. É a razão mesma da minha vida. Desde cedo, formado pelos Capuchinhos, entendi a proposição de São Francisco de Assis: “ser irmão de todos e de tudo”. Entendo que estamos como seres humanos muito implicados uns com os outros e com toda a natureza. Somos felizes com os irmãos ou não seremos felizes. Numa linguagem eclesiástica diríamos: “salvamo-nos com os irmãos ou não nos salvamos”. Na relação com as pessoas, não sou de construir barreiras, sou de erguer pontes. Não sou de alimentar medos, sou de semear a paz. Quero sempre o bem de todos. Se eu não puder ajudar, também não atrapalho.

Julgo de grande relevância este encontro com as autoridades federais, estaduais e municipais, representando os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. A Igreja é um segmento importante da sociedade. Sua missão é religiosa, diria mesmo: espiritual. No entanto, tem consequências culturais, sociais e políticas. O ser humano religioso tem um quadro referencial de valores evangélicos que orienta sua vida numa prática de amor, justiça e paz. A Igreja se une a todos que trabalham em defesa desses valores e defendem a VIDA. Tudo deve concorrer para que a vida humana seja respeitada e valorizada. Desse modo, uno-me a todas as autoridades que têm este propósito de buscar o bem comum e defender a vida.

Terei grande alegria de me unir aos senhores na construção de uma sociedade mais justa, pacífica e cheia de esperança. Nós não temos direito de tirar a esperança dos mais jovens nem de entristecer os idosos! Sejamos todos semeadores de esperança. A realidade humana já está muito ferida! São muitos os sofrimentos que geram tanta insegurança. O povo espera de nós, autoridades civis e religiosas: gestos, expressões, atos geradores de esperança. E sabemos que as questões maiores da sociedade só podem ser enfrentadas com a união de todos os segmentos: poderes públicos, civis, militares, instituições religiosas, igrejas, clubes de serviço, sociedade organizada, escolas públicas e particulares, meios de comunicação, empresários, trabalhadores e famílias. Unamo-nos e trabalhemos todos pelo bem da nossa gente.

A Igreja, através das paróquias, comunidades, pastorais, serviços, instituições, movimentos, comunidades novas e dos seus agentes: arcebispo, padres, diáconos, ministros extraordinários da Eucaristia, coordenadores de grupos e pastorais, tem uma atuação capilar, chegando a todos os recantos da área que compreende a Arquidiocese, com quase 100 paróquias, atingindo uma população com mais de 1.500.000 habitantes.

Na construção da Sociedade que sonhamos, fraterna e justa, serei vosso parceiro e colaborador. Penso nas pastorais sociais, na ação social e serviços que a Igreja presta à sociedade, além do estritamente religioso, formando a consciência de homens e mulheres para viverem como cristãos na sociedade de modo solidário e atento aos mais necessitados.

Quero somente lhes dizer da minha satisfação de assumir a Arquidiocese e poder caminhar com todos. Os Senhores terão sempre o meu respeito e a minha oração.

Agradeço a fala do Sr. Excelentíssimo Prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues. Com Romero, nesses anos, tivemos excelente convivência e nutrimos salutar amizade. Obrigado, Romero! Rezarei sempre por sua pessoa, sua família e por sua missão.

Agradeço ao Excelentíssimo Sr. Manoel Júnior, Vice-Prefeito de João Pessoa, representando o Sr. Prefeito, Luciano Cartaxo, que me presenteou com a “chave” da cidade, pela presença e palavras de acolhimento a minha pessoa! Vamos ter muitas oportunidades de convivência, aqui na Capital da Paraíba. Conte com minhas preces!

Agradeço a fala da Excelentíssima Vice-Governadora da Paraíba, Sra. Lígia Feliciano, representando o Sr. Governador Ricardo Coutinho. Podem contar com minha proximidade e orações.

Agradeço a cada um dos Senhores, Autoridades aqui presentes ou representadas, pela atenção e o esforço de, com sua presença, acolher o Arcebispo nomeado da Paraíba.

Agradeço à Imprensa, aos meios de comunicação, pela presença, pela cobertura deste momento e a divulgação da minha nomeação desde o dia 8 de março.

Quero terminar pedindo a Nossa Senhora das Neves que interceda ao Pai infinitas bênçãos sobre todos os que têm responsabilidades diante da sociedade para que sejam sempre operadores do bem e agentes da paz!

 

Assessoria de Imprensa e Comunicação da Arquidiocese da Paraíba

COMENTÁRIOS